Youtube Twitter Facebook Instagram

Sábado - 27.05.2017

Manhã: Sol com algumas nuvens Tarde: Pancada de chuva isolada


MÍNIMA: 15º - MÁXIMA: 22º

Diário Rio do Peixe

Sábado - 27.05.2017

Manhã: Sol com algumas nuvens Tarde: Pancada de chuva isolada


MÍNIMA: 15º - MÁXIMA: 22º

Colunistas

Epagri de Macieira realiza evento sobre Sistema de Produção Integrada de Tomate

O evento aconteceu na propriedade do produtor Amarildo Bertotto na Comunidade de Linha São Luiz, e contou com 20 participantes incluindo produtores e técnicos da região

02/12/2016 - 10:14:05
Charles Seidel

Escritório Municipal da Epagri de Macieira, com apoio dos pesquisadores da Estação Experimental de Caçador, realizou no dia 23 de novembro, uma Tarde de Campo sobre Sistema de Produção Integrada de Tomate- SISPIT. O evento aconteceu na propriedade do produtor Amarildo Bertotto na Comunidade de Linha São Luiz, e contou com 20 participantes incluindo produtores e técnicos da região. O extensionista de Macieira, Toni Clei Mazurkievicz, destaca que o objetivo principal do evento foi passar informações aos produtores sobre esta tecnologia desenvolvida pela Epagri através da Estação Experimental de Caçador.

O SISPIT preconiza o uso de racional de insumos e defensivos na cultura do tomate, pois o objetivo principal deste sistema de produção é  baseado na SUSTENTABILIDADE, no uso e preservação de recursos naturais e regulação de mecanismos para a substituição de insumos poluentes, utilizando instrumentos adequados de MONITORAMENTO dos procedimentos e a RASTREABILIDADE de todo o processo, tornando-o economicamente viável, ambientalmente correto e socialmente justo, obtendo assim uma produção mais limpa para o consumidor final.

O cultivo de hortaliças em Macieira tem na cultura do tomate 47 produtores, em uma área aproximada de 70 hectares, ainda são produzidos também no município aproximadamente 80 hectares de cebola, 30 hectares de repolho e 10 hectares de pimentão. O Extensionista local observa que a produção vinda da Olericultura do município de Macieira, tem atraído compradores de diversos Estados do Brasil.

Como líder do projeto de Olericultura da Epagri da UGT10, que envolve 19 municípios da região de Caçador, Videira e Curitibanos, vejo que esta tecnologia é importante principalmente pelo aspecto ambiental (pela conservação dos solos e redução de agrotóxicos), econômico (pois o produtor normalmente economiza tempo e dinheiro com produtos) -  e pelo social (mais tempo para outras atividades). O produtor Amarildo Bertotto, destacou: “Eu sempre aplicava agrotóxicos, de duas as três vezes por semana, sendo que antes do dia de campo, fiquei 15 dias sem fazer aplicações e veja a qualidade da lavoura! ” – Finalizou.

Charles Seidel

Eng. Agrônomo, Prof. Universitário. M.Sc. Engª Agrícola. Gestão da água, climatologia e agroeocologia

Espalhe essa coluna:

© 2011 - 2017. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.