Youtube Twitter Facebook Instagram

Segunda-Feira - 24.09.2018

Primavera inicia com temperaturas altas na região


MÍNIMA: 14º - MÁXIMA: 31º

Diário Rio do Peixe

Segunda-Feira - 24.09.2018

Primavera inicia com temperaturas altas na região


MÍNIMA: 14º - MÁXIMA: 31º

CAÇADOR

Menores que colocaram fogo em escola serão internados

Eles estão aguardando transferência para uma unidade de internação

11/07/2018 - 17:45:05 - Atualizada em 12/07/2018 - 11:26:31
Diário Rio do Peixe

Na tarde desta quarta-feira (11), o Delegado Cléber Serrado repassou detalhes do caso envolvendo dois adolescentes infratores, de 15 e 16 anos. Eles foram apreendidos pela Polícia Militar e interrogados na Delegacia de Polícia Civil de Caçador.

De acordo com o Delegado, eles confessaram que colocaram fogo na escola do Bairro Alto Bonito  e tiveram os aparelhos de telefone apreendidos. “Dois aparelhos de telefone celular foram apreendidos, nos quais o conteúdo demostra que ambos adolescente de fato atearam fogo nos colchões que estavam no corredor do colégio”.

Serrado revelou que na presença dos pais, os adolescentes acusaram um ao outro e  ainda estariam planejando colocar a culpa em um terceiro adolescente, que foi visto com uma caixa de fosfóro. “No interregatório um deles mencionou que já havia premedidato atear fogo nos colchões, no ínicio do primeiro período. O motivo era o que de fato aconteceu, aterrorizar os alunos”.

Os menores infratores estão apreendidos na delegacia de polícia desde o final da tarde de terça-feira (10). “Um deles se demostrou arrependimento no interrogatório e chorou, mas mencionou que o outro continuava dando risado no momento que as crianças, alunos e outros adolescentes estavam em pânico.

O pedido da Polícia Civil pela apreensão e internação dos adolescentes pedido foi deferido pelo Poder Judiciário. Os menores aguardam transferência para uma unidade de internação disponível no Estado.

A Secretaria de Educação de Caçador informou que um laudo apresentado pelo Instituto Geral de Perícia (IGP) apontou que o incêndio começou em colchões que estavam na escola desde o fim de semana.

“Havia 50 colchões, que foram usados quando a escola serviu de alojamento para participantes de um evento de ciclismo no último fim de semana. Esse material estava sobre uma rampa até que o transporte chegasse para recolhê-lo. A suspeita é de que os meninos possam ter usado um isqueiro ou algo semelhante que atingiu os colchões”, disse a secretária de Educação Josete Estrowispy.

A prefeitura trabalha desde segunda para remover o entulho formado pelo incêndio, informou ainda a secretária. As férias escolares foram antecipadas para que a escola seja reconstruída.

Na hora do incêndio, na primeira aula da tarde de segunda, as salas estavam repletas de crianças. A escola atende 600 alunos, segundo a prefeitura.

“Quando os professores viram a fumaça preta e o cheiro de queimado, se apressaram em retirar as crianças do local. Ninguém se feriu. O material dos alunos também se manteve intacto”, afirmou Josete.


Galeria de Imagens

© 2011 - 2018. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.