Youtube Twitter Facebook Instagram

Quinta-Feira - 19.07.2018

Até sexta-feira temperatura elevada para época do ano


MÍNIMA: 14º - MÁXIMA: 30º

Diário Rio do Peixe

Quinta-Feira - 19.07.2018

Até sexta-feira temperatura elevada para época do ano


MÍNIMA: 14º - MÁXIMA: 30º

CAÇADOR

Pastoral da AIDS é destacada na Câmara de Vereadores

Padre Edimar Blaskovski fez um apanhado geral do trabalho desenvolvido pelos voluntários desde o início destas atividades há cerca de um ano e meio

10/07/2018 - 23:37:06 - Atualizada em 11/07/2018 - 21:21:57
Diário Rio do Peixe

As ações desenvolvidas pela Pastoral da AIDS em Caçador foram destacadas nesta segunda-feira (9) na Câmara Municipal. O espaço da Tribuna Livre foi utilizado pelo padre EdimarBlaskovski, que fez um apanhado geral do trabalho desenvolvido pelos voluntários desde o início destas atividades há cerca de um ano e meio.

Segundo ele, o objetivo da pastoral é evangelizar diante dos desafios que a epidemia causada pelo vírus HIV impõe à comunidade humana e a visita à Câmara de Vereadores tem o intuito de torná-la cada vez mais conhecida perante à sociedade caçadorense. “Estamos dando os primeiros passos através do trabalho de conscientização, visita às escolas e o grande desafio é a visita personalizada, uma vez que a Vigilância Epidemiológica fornece os números, mas por questões éticas não nos fornece a identidade e o endereço da pessoa. Diante disso, o nosso objetivo agora é tornar a pastoral conhecida afim quer possamos ganhar credibilidade e poder auxiliar ainda mais estas pessoas”, destaca.

Edimar explica que o grande desafio quando se fala em AIDS é quebrar a barreira do preconceito, o qual, segundo ele, acaba matando mais do que a própria doença. 

Ele citou o caso de uma mãe de família que inspirou o surgimento da pastoral da AIDS em Caçador, onde a mulher, após passar mal e realizar diversos exames teve o diagnóstico positivo para o vírus HIV. No entanto, por ter sido criada em uma família conservadora acabou omitindo a doença, revelando somente 10 anos depois há uma amiga, três dias antes da sua morte e já no um leito de hospital. “E mesmo diante da morte disse à amiga que preferia perder a vida que envergonhar à família. Isso nos mostra   o quanto o preconceito está presente e o quanto pode afetar a vida da pessoa portadora da doença quanto daqueles que convivem com ela”, afirmou.

Ele informou ainda que no semestre passado houve o registro de duas mortes em Caçador ocasionadas pelo vírus HIV e, segundo dados da Vigilância Epidemiológica, atualmente cerca de 190 pessoas são portadoras da AIDS no Município. “No entanto, há outros casos que ainda não se tem conhecimento e por isso incentivamos a pessoa a realizar o teste”.

SERVIÇO: Quem quiser conhecer um pouco mais sobre a Pastoral da AIDS, as reuniões acontecem quinzenalmente, nas segundas-feiras à noite, em uma sala anexa à Catedral São Francisco de Assis. Maiores informações podem ser obtidas na secretaria da Catedral.

Galeria de Imagens

© 2011 - 2018. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.