Youtube Twitter Facebook Instagram

Quinta-Feira - 21.03.2019

Início do Outono às 18h58min (Hemisfério Sul)


MÍNIMA: 16º - MÁXIMA: 26º

Diário Rio do Peixe

Quinta-Feira - 21.03.2019

Início do Outono às 18h58min (Hemisfério Sul)


MÍNIMA: 16º - MÁXIMA: 26º

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Vice-prefeita de Ponte Serrada reclama de boicote

Fernanda Chagas Paglia manifestou insatisfações em ‘nota de esclarecimento’ publicada em rede social

11/01/2019 - 14:53:48
Oeste Mais

A vice-prefeita de Ponte Serrada, Fernanda Chagas Paglia, publicou um longo texto no perfil pessoal dela no Facebook para manifestar discordâncias com a política adotada pela atual administração municipal. No que chamou de “nota de esclarecimento à população”, Fernanda reclamou de ‘boicote’ e disse que sentiu a necessidade de se afastar do prefeito Alceu Alberto Wrubel (Tibe) e de alguns membros da administração ligados a ele. 

“As pessoas ligadas a mim e de minha confiança foram fortemente perseguidas e exoneradas por buscar e falar sempre a verdade [...]. Já se tornou público e notório que não concordo com a visão político-administrativa centralizadora da atual gestão e com a forma com que o atual prefeito conduz os assuntos públicos”, reforçou.

Fernanda afirmou que o reconhecimento popular conquistado em anos passados de serviços públicos — citando a época em que trabalhou na Secretaria de Assistência Social — fez com que o grupo da atual administração a convidasse, em 2016, para ser candidata a vice-prefeita.

“Esse reconhecimento popular ajudou a eleger o atual prefeito de Ponte Serrada, já que em 2016, quando pretendia lançar minha candidatura, fui insistentemente convidada à candidatura de vice-prefeita e aceitei na esperança de levar adiante alguns projetos e ampliar o trabalho que já vinha realizando anteriormente”, explicou.

“Mas, na prática, não foi isso que aconteceu, pois percebi tão logo passaram as eleições, que meu papel não seria aquele que me fora proposto durante a campanha eleitoral. Ao contrário, já nos primeiros meses de gestão ficou claro que minha visão política administrativa através de sugestões, projetos de trabalho não eram bem vindos e respeitados, e sequer pude participar de reuniões e decisões administrativas”, desabafou.

“Fui valorizada ao extremo na campanha, mas passei por momentos constrangedores e muito difíceis no período em que estive mais próxima à administração. Por isso, quero deixar claro, para não haver dúvidas, que não faço parte do núcleo político criado pelo prefeito para conduzir o município”, relatou em outra parte da nota.

"As condições que a princípio eu teria à minha disposição na administração foram rapidamente deterioradas num processo de boicote, pois os setores onde eu poderia agir ficaram sujeitos a cerceamentos, ingerências e constrangimentos, que não permitiam desenvolver meu trabalho em condições dignas e razoáveis", acrescentou.

Ainda no manifesto, Fernanda disse que hoje é vice-prefeita de direito, mas não de fato. “Meu vínculo com a administração pública é apenas institucional”, afirmou, assegurando que continuará exercendo o mandato de vice-prefeita. “Fui eleita pelos cidadãos de Ponte Serrada. Não fui nomeada e não sou servidora do prefeito. Em minha atividade pública, respondo diretamente à população, e vou honrar a confiança que foi depositada em meu trabalho, da melhor forma possível”, completou.

O Oeste Mais entrou em contato com o prefeito de Ponte Serrada, que disse respeitar o posicionamento da vice-prefeita. No entanto, Tibe não quis comentar o assunto, afirmando que vai se manifestar em outro momento. “Os interesses do município são mais importantes do que qualquer outra situação", reservou-se a dizer.

Íntegra da nota de Fernanda Chagas Paglia

Percebi que muitas pessoas ainda não entendem, qual é a minha situação junto ao grupo político que hoje administra nosso município.

Por ser pessoa pública e em respeito ao apoio popular que recebo, entendo que devo alguns esclarecimentos e, se não o fiz antes, foi em nome da governabilidade de nossa população, que agora já não será afetada.

Aprendi ao longo de minha vida, que devo ser perseverante, trabalhar pelo consenso e esgotar as possibilidades de diálogo, em favor do bem comum e da união da sociedade, pois MEU SONHO SEMPRE FOI UMA PONTE SERRADA PARA TODOS: democrática, justa, humanitária, transparente, livre de perseguições políticas, mas infelizmente, nem todos pensam assim.

Já se tornou público e notório que não concordo com a visão político-administrativa centralizadora da atual gestão e com a forma com que o atual prefeito conduz os assuntos públicos. Cabe agora à população conhecer as razões de minha insatisfação.

O amor em servir ao próximo e a esperança em um municipio melhor para viver aumentaram no tempo em que estive trabalhando na Assistencia Social do municipio.Nesse cargo, obtive a satisfação pessoal que ainda me impulsiona na vida política, realizei trabalhos com determinação e responsabilidade, e assim, pude concretizar bons projetos e ações de interesse do município.

Esse reconhecimento popular ajudou a eleger o atual prefeito de PONTE SERRADA, já que em 2016, quando pretendia lançar minha candidatura , fui insistentemente convidada à candidatura de vice-prefeita e aceitei na esperança de levar adiante alguns projetos e ampliar o trabalho que já vinha realizando anteriormente.

Mas, na prática, não foi isso que aconteceu, pois percebi tão logo passaram as eleições, que meu papel não seria aquele que me fora proposto durante a campanha eleitoral, ao contrário, já nos primeiros meses de gestão ficou claro que minha visão política administrativa através de sugestões, projetos de trabalho não eram bem vindos e respeitados e, sequer pude participar de reuniões e decisões administrativas. Hoje sou vice-prefeita de direito, mas não de fato. Meu vínculo com a administração pública é apenas institucional.

As condições que a princípio eu teria à minha disposição na administração foram rapidamente deterioradas num processo de boicote, pois os setores onde eu poderia agir ficaram sujeitos a cerceamentos, ingerências e constrangimentos, que não permitiam desenvolver meu trabalho em condições dignas e razoáveis.As pessoas ligadas a mim e de minha confiança foram fortemente perseguidas e exoneradas por buscar e falar sempre a verdade.

Não havendo entendimento quanto ao cumprimento das propostas administrativas que foram defendidas durante a campanha, por honradez, vi-me obrigada a afastar-me do prefeito e de alguns membros da administração ligados a ele.

Não me sinto confortável com essa situação. Fui valorizada ao extremo na campanha, mas, passei por momentos constrangedores e muito difíceis, no período em que estive mais próxima à administração. Por isso, quero deixar claro, para não haver dúvidas, que não faço parte do núcleo político criado pelo prefeito para conduzir o município.

Contudo, continuo e continuarei exercendo o mandato de vice-prefeita, pois, fui eleita pelos cidadãos de Ponte Serrada. Não fui nomeada e não sou servidora do prefeito. Em minha atividade pública respondo diretamente à população, e vou honrar a confiança que foi depositada em meu trabalho, da melhor forma possível. Já superei os piores momentos, e continuo aliada a muitas pessoas, realizando trabalhos em prol do município.

Além disso, vou continuar atuante, ouvindo os anseios da população e levando sugestões e reivindicações que serão encaminhadas ao Poder Público na esperança que os maiores interesses da sociedade prevaleçam.

A Constituição determina que eu esteja 24 horas por dia disponível, para que se ocorrer algum fato que afaste o titular, eu deva assumir e cumprir com as obrigações que o cargo me impõe e para isso estou de prontidão, conforme determina a constituição.

Sei que essa manifestação pública se tornará alvo de críticas, boatos e especulações. Sei também que, infelizmente há buscas por ideais que se tombam pelo caminho, porém, prefiro seguir o “caminho” que sempre percorri, o da retidão, aquele que julgo certo.

A partir dessa data continuarei meu trabalho de vice-prefeita na minha casa, nas ruas e através do meu telefone conversando e atendendo as pessoas. Nunca ENGANEI ninguém, procurei sempre ser honesta.

Quaisquer dúvidas que possam surgir quanto a este posicionamento, estarei à disposição para esclarecê-las da maneira mais franca possível.

Fernanda Paglia | Vice-prefeita

© 2011 - 2019. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.