Youtube Twitter Facebook Instagram

Sexta-Feira - 24.05.2019

Fortes ventos de sul e declínio da temperatura em SC


MÍNIMA: 8º - MÁXIMA: 13º

Diário Rio do Peixe

Sexta-Feira - 24.05.2019

Fortes ventos de sul e declínio da temperatura em SC


MÍNIMA: 8º - MÁXIMA: 13º

COMÉRCIO

Secretaria da Fazenda fiscaliza 84 empresas na regional de Caçador

Segundo o órgão, foi a maior operação Dia das Mães realizada em Santa Catarina

13/05/2019 - 10:39:48
Diário Rio do Peixe

A Secretaria de Estado da Fazenda (SEF) divulgou o resultado da operação Dia das Mães, a maior já realizada em Santa Catarina. Nos 4.251 estabelecimentos fiscalizados, em 152 cidades, foram encontradas 975 infrações e emitidos 712 termos. Na gerência regional de Caçador, foram fiscalizadas 84 empresas.

“Foram visitadas 52,64% empresas a mais do que a operação realizada no ano passado. Mobilizamos 242 auditores fiscais durante dois dias, para verificarem a regularidade na emissão de cupons fiscais no comércio varejista”, explica o secretário da Fazenda, Paulo Eli.

A operação foi realizada em lojas de confecções, acessórios, joalherias, calçados, artigos para o lar, restaurantes, entre outros. Entre as irregularidades encontradas, foi constatada a existência de uma solução de automação comercial que permitia a emissão de documento não fiscal e o respectivo pagamento com cartão de crédito. Também foram averiguados diversos estabelecimentos que estavam indevidamente cadastrados na categoria microempreendedor individual (MEI), cujo faturamento deve ser inferior a R$ 81 mil por ano.

“Encontramos, ainda, uma grande quantidade de equipamentos de cartão de crédito vinculados a CPF ou indicando CNPJ diferente daquele da empresa”, revelou o diretor de Administração Tributária, Rogério Mello.

Em uma ação, realizada na SC-401 com o apoio da Polícia Militar Rodoviária, foi abordada uma carreta com 1.344 galões de água mineral sem documento fiscal. De acordo com os fiscais, o veículo saiu de indústria da região e tinha como destino uma distribuidora de bebidas no Norte da ilha. “Além do imposto devido, foi aplicada multa de 30% do valor da mercadoria e, tanto a fabricante quanto a distribuidora passarão a ser acompanhadas pela fiscalização da Fazenda estadual”, contou a coordenadora dos Grupos Especialistas de Fiscalização, Maria Aparecida Oliveira.

© 2011 - 2019. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.