Youtube Twitter Facebook Instagram

Sábado - 22.09.2018

Fim de semana de sol e calor em Santa Catarina


MÍNIMA: 14º - MÁXIMA: 27º

Diário Rio do Peixe

Sábado - 22.09.2018

Fim de semana de sol e calor em Santa Catarina


MÍNIMA: 14º - MÁXIMA: 27º

CAPINZAL

Adolescente de 14 anos confessa ter assassinado idosa

Conforme a delegada, a vítima havia sacado o benefício na tarde de quarta e a carteira dela foi achada jogada pela casa, sem dinheiro

15/08/2018 - 11:51:52 - Atualizada em 16/08/2018 - 11:00:33
Rádio Capinzal

Na manhã desta quarta-feira (15), a Polícia Civil divulgou uma nota a qual confirma que um menor de 14 anos teria confessado que assassinou a idosa de 60 anos na semana passada na Vila Sete de Julho, em Capinzal. 

Nota

Com relação ao homicídio ocorrido no dia 08 de agosto na Vila 7 de Julho, em Capinzal, a Polícia Civil ouviu um dos suspeitos do crime, o qual admitiu ter sido o autor do fato. Trata-se de um adolescente de 14 anos. Foi apreendido um martelo que teria sido utilizado para atingir a vítima, que será periciado. Há diligências em andamento ainda não concluídas, com o fim de comprovar a versão do suspeito bem como verificar eventual participação de terceiros. O martelo estava em um terreno baldio próximo ao local do crime, conforme indicado pelo suspeito.

Relembre

A morte de uma idosa de 60 anos chocou a comunidade regional na última semana. No final da noite de quarta-feira (08) Rosina Dalapria, foi encontrada sem vida na casa onde residia na Vila Sete de Julho, em Capinzal.

Por volta das 23h17min a Polícia Militar foi acionada para se deslocar até a Rua Francisco de Assis Almeida. O namorado de 54 anos foi quem encontrou a mulher na cama, com ferimentos a região do pescoço. A suspeita é que ela foi agredida na cozinha da casa e arrastada até o quarto.

Inicialmente o caso foi acompanhado pela delegada de plantão, Fernanda Gehlen da Silva qual revelou que numa análise inicial havia algumas perfurações de faca na região do pescoço, que se imaginava que teria provocado à morte da moradora.

Rosina morava sozinha, sendo que o namorado pernoitava com ela. Ele preferiu não gravar entrevista, disse apenas que passou à tarde com ela e a encontrou morta por volta das 23h. Ela apresentava marcas de facadas no pescoço e estava sem as roupas de baixo, indicando inicialmente que poderia ter sido vitima de violência sexual, mas foi descartado com exame pericial. A faca foi encontrada no local.

Conforme a delegada, Rosina havia sacado o benefício na tarde de quarta e a carteira dela foi achada jogada pela casa, sem dinheiro. “Pode também ter sido um crime patrimonial, mas também não sabemos se ela colocou o dinheiro em outro lugar”, finalizou Fernanda.

O laudo cadavérico apontou que a mulher levou ao menos sete golpes de faca, mas não foram fatais. O documento revela ainda que a vítima levou uma paulada na cabeça, ferimento que levou a sua morte.

O delegado da Comarca de Capinzal, Roberto Carpeggiani Moreira assumiu o caso. “Seguimos algumas linhas investigativas, mas estamos aguardando os laudos para confrontar as informações e, por conta disso, evitamos divulgar qualquer hipótese para não atrapalhar o trabalho”, comentou Moreira. 

Ele preferiu não se manifestar ainda sobre o adolescente que confessou o crime.

© 2011 - 2018. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.