Youtube Twitter Facebook Instagram

Quarta-Feira - 23.08.2017

Tarde: Sol com algumas nuvens Noite: Céu com algumas nuvens


MÍNIMA: 10º - MÁXIMA: 21º

Diário Rio do Peixe

Quarta-Feira - 23.08.2017

Tarde: Sol com algumas nuvens Noite: Céu com algumas nuvens


MÍNIMA: 10º - MÁXIMA: 21º

LEI ROUANET

Liga das Escolas de Samba de Joaçaba apresenta déficit

A Liga esta aguardando recurso da Lei Rouanet no valor de R$ 207 mil e ainda precisa captar R$ 624.078,24

19/04/2017 - 19:49:23 - Atualizada em 20/04/2017 - 21:44:49
Eder Luiz

Na tarde desta quarta-feira (19), na sede da Liga das Escolas de Samba de Joaçaba e Herval d’ Oeste (Liesjho), o Presidente Dihego Joe Müller, acompanhado do tesoureiro Arli da Silva, apresentou os números relativos a realização do desfile das escolas de samba e do Carnafolia 2017.

Primeiramente, Dihego destacou que quando assumiu a presidência da Liga a entidade estava desabilitada para receber recursos federais, com isso a Liesjho levou de agosto até dezembro para conseguir liberar a Lei Rouanet, que possibilita a captação de recursos através da dedução do Imposto de Renda de empresas. Outro problema esteve relacionado com as prestações de contas da diretoria anterior, o presidente disse que a falta de transparência prejudicou a captação de recursos neste ano.

Com relação a recursos municipais, o presidente da Liga destacou que a organização não recebeu dinheiro da prefeitura para investir na estrutura do evento. O valor de R$ 600 mil reais foi repassado pelo município foi direto para as escolas de samba, que por sua vez, já prestaram contas à prefeitura.

Dihego comentou ainda, que o Carnamotos, evento que tem como objetivo divulgar o carnaval, não é mais organizado pela Liga e sim pela escola de Samba Unidos Do Herval, mas que os motivos desta mudança tem que ser explicados pela Unidos.

Como ponto positivo, o presidente da Liga destacou que mesmo com as dificuldades foi possível realizar um evento com sucesso total. “O Carnaval foi popular, com trio-elétrico e ingressos populares e fizemos isso com custo de 50% do valor de anos anteriores”, ressaltou.

Os números do Carnaval

A renda da avenida foi de R$ 175 mil, somando-se ingressos e camarotes, sendo que os camarotes foram todos vendidos e com relação as arquibancadas, apenas metade dos ingressos foram vendidos.

A despesa da avenida foi em torno de R$ 988.949,85 mil, incluindo despesas da administração anterior. Deste valor, foram pagos até o momento R$ 207.471,61 mil.  Restando um total de R$ 781.478,24 mil, a esse valor, soma-se R$ 49.600,00 de saldo (em conta corrente) referente a recebimento de cartões de crédito do Carnafolia, totalizando como saldo devedor R$ 831.078,24 mil.

A Liga esta aguardando recurso da Lei Rouanet, no valor de R$ 207 mil e ainda precisa captar R$ 624.078,24, mas tem um projeto aprovado no valor de aproximadamente dois milhões de reais que deve buscar junto as empresas em forma de captação pelo Imposto de Renda, que ao invés de ir para a União fica para ser aplicado em cultura e eventos com o carnaval.  “Temos uma dívida e vamos pagar com o recurso da Lei Rouanet. Os credores podem ficar tranquilos que vamos pagar todos”, garantiu Dihego.

Carnafolia

De acordo com a prestação de contas de Liesjho o Carnafolia teve as seguintes receitas e despesas.

RECEITAS:

Blocos: R$190,00.00

Pagantes R$161.000,00

Bar: R$54.000

Praça Alimentação: R$7.000

Patrocínio Skol: R$ 176.000

Total: R$588.000,00

DESPESAS: R$ 541.226,24.

Lucro: R$ 46.773,76.

© 2011 - 2017. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.