Youtube Twitter Facebook Instagram

Quinta-Feira - 18.10.2018

Chuva ao longo do dia em quase todas as regiões


MÍNIMA: 15º - MÁXIMA: 26º

Diário Rio do Peixe

Quinta-Feira - 18.10.2018

Chuva ao longo do dia em quase todas as regiões


MÍNIMA: 15º - MÁXIMA: 26º

Colunistas

Caçador está perdendo para Luzerna

Parece que a filha de Michel Temer, Luciana Temer, vai ter que dizer adeus aos seus bracinhos. Apesar da negativa, Temer recebeu sim Joesley no porão e falou: “tem que manter isso”

10/02/2018 - 02:56:31
Osni Ribeiro Mello

Caçador, que já foi considerada a Capital industrial do Oeste Catarinense, parece ter deixado os seus dias de glória para traz. Hoje, por incrível que pareça, Caçador perde até para a pequena Luzerna, de apenas 5.600 habitantes, em pelo menos um quesito: projetos de empresas inovadoras aprovados no Sinapse da Inovação.

Luzerna aprovou na última chamada do Programa Sinapse da Inovação Operação SC VI, três projetos. Caçador, mesmo tendo participado com três projetos, e um aprovado para a terceira fase, não conseguiu emplacar nenhum. Sendo que o mesmo já aconteceu em anos anteriores. 

E o motivo para a não aprovação é muito simples: Caçador não dispõe de uma Incubadora Tecnológica. Pelo menos não funcionando. E isso tem atrapalhado muito os empreendedores caçadorenses, que até possuem boas ideias e bons projetos, mas nenhum apoio para desenvolve-los.

Por isso estamos perdendo para Luzerna, que desde 2009 dispõe da Incubadora Tecnológica de Luzerna (ITL), que é ligada a Secretaria a Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura. A entidade tem 12 empresas incubadas no momento.

Incubadora

Ainda sobre incubadora de empresas é importante informar que na sua passagem pela Câmara de Vereadores na semana passada o prefeito Saulo Sperotto (PSDB) afirmou que vai dar andamento ao projeto. O que a gente espera é que não demore muito, pois as oportunidades perdidas não voltam e Caçador está muito atrasado em relação a municípios com muito menos poder econômico, como Luzerna.

Privatização da Eletrobrás

De acordo com o ministro Gilberto Kassab, durante a reunião entidades da área de Ciência e Tecnologia apresentaram a proposta de que R$ 1 bilhão do que for arrecadado com a privatização da Eletrobrás sejam investidos em ciência, tecnologia e inovação. “Mais do que justo, mais do que legítimo para o bem do país”, afirmou o ministro. Segundo ele, entidades pretendem estruturar um grupo de trabalho para construir a demanda e o consultaram sobre a possibilidade de o ministério participar desse projeto. Kassab relatou que respondeu positivamente às entidades.

De estimação

O pessoal da direita vive dizendo que a esquerda tem corrupto de estimação, por causa da defesa enfática de Lula. Mas o episódio da prisão do deputado João Rodrigues (PSD) evidenciou que não é bem assim. Quando acontece alguma coisa para os políticos da direita, não faltam defensores, até mesmo na imprensa, para botar panos quentes no assunto. Hoje mesmo estava lendo um colunista, que afirmou com todas as letras que a Policia Federal (PF) foi buscar Rodrigues no Paraguai. Quando na verdade ele foi detido pela Interpol na chegada ao aeroporto, para não permanecer no pais.   

Fatma

A Fatma não existe mais na estrutura do governo catarinense. O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina, que a sucedeu, está sendo regulamentado para agilização dos processos de licenciamento. O presidente Alexandre Waltrick enviará as normas para assinatura de decreto pelo governador. Ainda neste primeiro semestre começará a conceder as licenças de projetos de baixo impacto ambiental. Do Moacir Pereira.

Mea-culpa

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, disse nesta sexta-feira (9) que o cidadão brasileiro “está cansado de tanta ineficiência”, e que essa ineficiência inclui o Poder Judiciário. “Por mais que tentemos — e estamos tentando, com certeza —, temos um débito enorme com a sociedade", disse a ministra, ao participar da inauguração do novo presídio de Formosa, cidade localizada no entorno do Distrito Federal, a 80 quilômetros de Brasília.

Prates é condenado

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) ganhou uma ação na Justiça por danos morais contra o jornalista Luiz Carlos Prates, que apresenta um programa numa afiliada do SBT em Santa Catarina. Em 2014, ao vivo, Prates chamou a parlamentar de “deputada de merda”, “feia” e “burra”; Justiça no DF condenou o jornalista a pagar R$ 10 mil de indenização.

Collor x Huck

O apresentador Luciano Huck, que não tem partido, mas tem recebido amplo apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) é o Collor de Mello destes novos tempos. Para quem não era nascido, ou não lembra, Collor de Mello. O caçador de marajás. Recebeu amplo apoio da mídia, em especial da Rede Globo. Para eleger Collor a Globo criou uma pasta com denúncias fictícias, editou debates e fez o diabo. Mas depois de eleito, todo mundo sabe o que aconteceu. 

Governo regulamenta Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação

O Diário Oficial da União desta quinta-feira (8) publicou decreto que regulamenta o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação (Lei nº 13.243/2016) e traz a expectativa de desburocratizar as atividades de pesquisa e inovação no país. As novas regras criam mecanismos para integrar instituições científicas e tecnológicas e incentiva investimentos em pesquisa.

“Foi um trabalho de muitos ao longo dos últimos anos, de diversas instituições públicas e privadas e do governo. Daqui para frente, teremos melhores condições de avançar com nossa pesquisa”, disse o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, após reunião com representantes da área de Ciência e Tecnologia, no Palácio do Planalto, para celebrar a publicação do decreto.

Kassab disse que a legislação também vai permitir que aumente o aporte de recursos privados em pesquisa. “Vai aumentar com certeza porque vai trazer mais segurança. Com a certeza e com a segurança que essa regulamentação traz, as questões vão ser destravadas no poder público e no âmbito do capital privado haverá mais segurança”, explicou.

De acordo com o ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o novo marco legal deve simplificar a celebração de convênios para a promoção da pesquisa pública; facilitar a internacionalização de instituições científicas e tecnológicas e aumentar a interação elas e as empresas.

Deve ainda incrementar a promoção de ecossistemas de inovação; diversificar instrumentos financeiros de apoio à inovação e permitir maior compartilhamento de recursos entre entes públicos e privados.

Outros pontos são a simplificação de procedimentos de importação de bens e insumos para pesquisa; novos estímulos para a realização de encomendas tecnológicas e flexibilidade no remanejamento entre recursos orçamentários.

O presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Ildeu de Castro, que participou da reunião no Palácio do Planalto, avaliou como positivo o regulamento do marco e lembrou que é resultado de anos de discussões.

“Vemos isso como um ponto positivo para a integração maior da ciência, tecnologia e inovação no país. Temos a preocupação clara de destravar uma série de dificuldades legais que o Brasil tradicionalmente tem para a ciência funcionar; dar mais flexibilidade para a ação da ciência é muito importante. Como essa regulamentação vai chegar na ponta, nas empresas, nas instituições de pesquisa, isso vai ser um processo de construção”.

Osni Ribeiro Mello

Olá, eu sou Osni Ribeiro Mello, jornalista, administrador de empresas e Engenheiro Civil. Depois de ter passado pelos jornais: Gazeta Sul, Folha da Cidade e Informe e por todas as editorias. Atividades que consumiram 15 anos de minha vida e me deram muita experiência, resolvi que muito mais que dar a notícia eu apontaria os erros e as soluções. Pronto, virei colunista e instantaneamente odiado por escrever demais. De qualquer forma o portal www.diarioriodopeixe.com.br e o Jornal Extra resolveram apostar numa coluna de informações políticas e aqui estou tentando consertar o mundo e levando as notícias com uma pitada de humor e senso critico. Também mantenho o osnirmello.blogspot.com.br, blog onde divulgo as ideias que podem mudar o nosso mundo, ou não.

Espalhe essa coluna:

© 2011 - 2018. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.