Youtube Twitter Facebook Instagram

Segunda-Feira - 18.12.2017

Manhã: Sol com algumas nuvens Tarde: Pancada de chuva isolada


MÍNIMA: 17º - MÁXIMA: 28º

Diário Rio do Peixe

Segunda-Feira - 18.12.2017

Manhã: Sol com algumas nuvens Tarde: Pancada de chuva isolada


MÍNIMA: 17º - MÁXIMA: 28º

Colunistas

Orçamento de Caçador para 2018 ultrapassa os R$ 200 milhões

PENSATA Agora vai. A Procuradoria Geral da República (PGR) denunciou o ex-ministro Geddel Vieira Lima, o irmão e deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) e a mãe, Marluce Vieira Lima.

07/12/2017 - 10:12:18
Osni Ribeiro Mello

O Município de Caçador deverá ter uma receita de R$ 202 milhões para o próximo ano. Esta é a previsão exposta em Audiência Pública realizada na noite desta terça-feira (5), na Câmara de Vereadores, durante a apresentação do Projeto de Lei n° 027/2017, que versa sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA 2018).

De acordo com os dados apresentados pela equipe contábil da Prefeitura, o valor previsto é quase R$ 20 milhões a mais do que a previsão do ano passado. Deste montante, cerca de R$ 40 milhões deverão ser investidos na Saúde e outros 51 milhões na Educação. Já a Infraestrutura deverá receber o total de R$ 19,3 milhões, sendo outros R$ 8,2 milhões para a Agricultura e R$ 29,8 milhões para o Instituto de Previdência (IPASC).

O Esporte e Cultura deverão receber, juntos, quase R$ 3 milhões em investimentos, e a Assistência social outros R$ 6,3 milhões.  Há previsões de investimentos também para outros setores da Municipalidade, além do repasse anual para o Poder Legislativo.

A Audiência Pública foi comandada pela Presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Contas do Município, Vereadora Sirley Ceccatto, ao lado do membro da Comissão, Neri Vezaro. A mesa dos trabalhos contou ainda com a presença da Vereadora Cleony Figur e da Secretária-adjunta da Fazenda, Claudete Leidens.

A apresentação dos números ficou a cargo dos contadores da Prefeitura Sérgio Inhaia e Rafael Garcia Guilardi. Sirley explica que a Lei Orçamentária autoriza o Executivo a gastar os recursos arrecadados para manter a administração, pagar os credores e fazer investimentos. “A LOA materializa as diretrizes do direcionamento de gastos e despesas do governo, indicando qual será o orçamento público disponível para o próximo ano.

A quantidade e a qualidade dos gastos e investimentos indicam qual o nível de prioridade em investir naquela área para que o plano de governo alcance os resultados esperado”, explica, informando ainda que o Projeto de Lei nº 027/2017, que estima a Receita e fixa a Despesa para o Exercício de 2018 será votado nas sessões dos dias 11 e 12 de dezembro.

Caçador conquista mais 3 ouros no Parajasc

Caçador segue tendo uma ótima representatividade no Parajasc, em Criciúma. Alisson Milani conquistou medalha de ouro na prova dos 1.500 metros rasos t13. Mauricio Boeno Castilho conquistou medalha de ouro nos 200 metros rasos e Wilson Pavloski nos 200 metros rasos t45 e o atleta Kailor Andreuzzi disputa a semifinal da Bocha. A equipe de futsal ganhou de Videira por 9x0 e encara Joinville para definir o campeão da modalidade na quarta-feira, 6. Para a decisão do basquete em cadeira de rodas, Caçador enfrenta Joinville, também na quarta-feira.

Caçador cai no ranking da transparência

Dados do Ministério Público Federal (MPF) apontam que o Município de Caçador caiu significativamente no ranking da transparência a nível federal e estadual. Os números foram apresentados nesta terça-feira (5), na Câmara de Vereadores, pelo Presidente do Legislativo, Rubiano Schmitz.

Segundo o estudo do MPF, em 2015 o Município ocupava a 32ª colocação no ranking nacional e a 11ª no estadual. Em 2016, caiu para a posição 746 no cenário nacional e para a 156ª no estadual, diminuindo consideravelmente a transparência no que se refere a administração e gestão dos recursos públicos.

Rubiano aponta como possível causa para estes números negativos a mudança de empresa que gerencia o sistema de dados da Prefeitura. Ele lembra que até o ano de 2015 os serviços eram prestados pela empresa Bheta Sistemas, de Criciúma, responsável até então por todas as informações, inclusive o transparência. No ano de 2016, a empresa Pública Informática, de Blumenau, venceu a licitação e passou a operar no Município.

Com a mudança todo o banco de dados anterior a 2016 acabou sendo tirado do ar. A empresa Pública, segundo Rubiano, alega que sua antecessora não teria repassado as informações.

“A situação é grave e quem perde é o próprio cidadão que não consegue acompanhar a execução dos serviços e a gestão do dinheiro público. Num momento em que se fala tanto em transparência e da importância de se demonstrar o que acontece na administração pública nos deparamos com uma situação dessa. É lamentável”, disse o Presidente.

Ele ainda sugeriu que a Administração Municipal faça averiguações do motivo desta queda e, caso envolva a empresa que presta os serviços relacionado à transparência, que sejam tomadas as providências cabíveis.

Contribuindo para o assunto, a Vereadora Cleony Figur lembrou que na Legislatura passada foi possível apontar inúmeras irregularidades através do Portal da Transparência, enaltecendo a importância dessas informações estarem acessíveis à população.

Vale ressaltar ainda que os dados de 2017 não foram divulgados e as informações podem ser confirmadas através do site do MPF.

Mutirão de cirurgias é uma conquista para nossa saúde, diz Cobalchini

Inicia no sábado pela manhã, no Hospital Maicé, mais uma etapa do mutirão de cirurgias de cataratas que o Governo do Estado está realizando em Santa Catarina e que, na avaliação do deputado Valdir Cobalchini, é uma grande conquista para a saúde.  “Acompanhei em São Lourenço do Oeste e pude ver a felicidade das pessoas que voltam a enxergar depois da cirurgia”, afirma Cobalchini.

De acordo com ele, o mutirão iniciou em São Lourenço do Oeste, no primeiro semestre deste ano, com atendimento de pacientes de mais de 50 municípios custeados pelas próprias prefeituras. “Levamos esse exemplo para o secretário de Saúde, Vicente Caropreso, e para o governador Raimundo Colombo, que decidiram atender com verbas do Estado mais cinco mil pacientes”, informa o deputado Cobalchini.

Além de São Lourenço do Oeste, onde foram atendidos mais de 500 pacientes, nesta semana também está ocorrendo mutirão em Cunha Porã e nos próximos dias será realizado em Fraiburgo. “Serão cerca de mil pacientes atendidos em todo o Estado. Só quem precisa e uma cirurgia de catarata para recuperar a visão sabe o valor que tem essa ação”, completa o deputado Valdir Cobalchini. Os atendimentos serão feitos de acordo com a lista de espera das secretarias municipais de saúde.

Placas indicativas

Os Vereadores de Caçador aprovaram nesta segunda-feira (4), em primeiro turno, o Projeto de Lei que dispõe sobre a concessão de uso de espaços públicos para a instalação, manutenção, conservação e exploração publicitária em placas indicativas de ruas no Município.

A proposta consiste na realização de licitação para que a empresa vencedora do certame possa utilizar os espaços públicos definidos pelo Município para instalar placas indicativas dos nomes das vias públicas, podendo utilizar-se das mesmas para exploração comercial. Segundo o projeto, a concessão do serviço será outorgada pelo prazo de 10 anos, podendo ser renovada, por igual período, mediante autorização legislativa.

MP comissionado

Quando eu penso que no Brasil já aconteceu de tudo me deparo com a revelação de que a força-tarefa da Operação Lava Jato destinou um percentual de multa de acordo de leniência de investigados para o Ministério Público. Além de ser ilegal o pedido já havia sido feito pela Procuradoria Geral da República ao STF em junho de 2016 e negado à época pelo ministro Teori Zavascki. Mesmo assim, uma cláusula nesse sentido consta no acordo firmado entre os advogados dos donos do Mein Bank, acusados de movimentar R$ 3,3 bilhões ilegalmente no âmbito da investigação. A inclusão desta cláusula é uma evidente afronta à legislação. Ou seja, o Estado, que representa os cidadãos são lesados, mas que lucra é o Ministério Público. Que vai utilizar os recursos sabe-se lá para que.

Osni Ribeiro Mello

Olá, eu sou Osni Ribeiro Mello, jornalista, administrador de empresas e Engenheiro Civil. Depois de ter passado pelos jornais: Gazeta Sul, Folha da Cidade e Informe e por todas as editorias. Atividades que consumiram 15 anos de minha vida e me deram muita experiência, resolvi que muito mais que dar a notícia eu apontaria os erros e as soluções. Pronto, virei colunista e instantaneamente odiado por escrever demais. De qualquer forma o portal www.diarioriodopeixe.com.br e o Jornal Extra resolveram apostar numa coluna de informações políticas e aqui estou tentando consertar o mundo e levando as notícias com uma pitada de humor e senso critico. Também mantenho o osnirmello.blogspot.com.br, blog onde divulgo as ideias que podem mudar o nosso mundo, ou não.

Espalhe essa coluna:

© 2011 - 2017. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.