Youtube Twitter Facebook Instagram

Sábado - 23.09.2017

Noite: Céu com algumas nuvens Manhã: Sol com muitas nuvens


MÍNIMA: 16º - MÁXIMA: 31º

Diário Rio do Peixe

Sábado - 23.09.2017

Noite: Céu com algumas nuvens Manhã: Sol com muitas nuvens


MÍNIMA: 16º - MÁXIMA: 31º

Colunistas

Condenação de Lula tem que ser a primeira, não exemplo

PMDB, PR, PP, PTB, PSD, DEM, PRB, Pros, SD e PSC orientaram o voto contra a denúncia a Michel Temer, enquanto PT, PSB, PDT, PCdoB, Podemos, PPS, PHS, Rede e Psol foram contrários. PSDB e PV liberaram suas bancadas

16/07/2017 - 20:04:37
Osni Ribeiro Mello

A condenação do ex-presidente Lula (PT) a nove anos e meio de prisão nos traz algumas reflexões, ainda mais no momento em que o atual presidente, Michel Temer (PMDB), foi denunciado por crime comum e luta com manobras e verbas para se livrar da abertura de processo na CCJ da Câmara de Deputados.

E a principal reflexão é: Lula foi condenado por que realmente cometeu os crimes de que é imputado ou sofre uma perseguição político judiciária. Se o Brasil realmente mudou, como avaliou a Senadora Ana Amélia Lemos (PP), codinome “Coluna” da lista da Odebrecht, por que o primeiro a ser condenado foi um líder popular.

A senadora, que recebeu dinheiro de propina da Odebrecht para comprar a sua cadeira no Senado, afirmou que antes a cadeia era destinada apenas a ladrão de galinha, preto e pobre. Mas agora tem um poderoso. Um que pode contratar um escritório de advocacia renomado.

Não é tão simples assim senadora. A sua fala só terá fundamento quando a senhora estiver condenada e pagando por utilizar dinheiro de propina. A justiça terá sido feita quando o presidente Michel Temer, que recebeu um criminoso – nas suas palavras – no porão do Palácio do Jaburu para tratar sabe-se lá o que, também estiver condenado.    

A justiça terá mudado quando Aécio Neves, no mínimo, passar pelo crivo do Conselho de Ética. Afinal de contas o Brasil mudou é um senador que pede dinheiro emprestado para os irmãos metralhas – Joesley e Wesley - no momento que se condena um líder popular por corrupção, deve pelo menos alguma explicação.

Não se trata apenas de condenar Lula. Trata-se de condenar um símbolo. Um líder que representa a esquerda. E creio que não preciso explicar para os senhores o que acontece quando as forças políticas se desiquilibram. Na última vez que isso aconteceu no Brasil, a nação foi jogada em 30 anos de escuridão. Momentos que muitos que ainda estão por aí, nos porões do poder, querem esconder.

Se vamos passar este país a limpo. Tem que ser de verdade, para valer. A desculpa de que a saída deste ou daquele corrupto pode trazer mais problemas para a estabilidade não cola. Já estamos pagando um preço alto demais para parar a limpeza no meio.

Então que a condenação de Lula seja apenas a primeira e não a exemplar.

Caçador no Mapa do Turismo Brasileiro

Importante destacar que a volta e Caçador ao Mapa do Turismo Brasileiro tem um esforço a mais do vereador e agora vice-prefeito Alencar Mendes (DEM). Desde que a Caçador saiu do Mapa, na administração anterior, o prefeito iniciou uma mobilização para que o município voltasse a integrar a região do Vale do Contestado, o que aconteceu recentemente. “É uma luta antiga e passamos por vários passos para que chegássemos aqui. Somos um dos berços do Contestado e o reconhecimento disso já é de grande valia. É motivo de comemoração, mas daqui para frente teremos muito trabalho”, destacou Alencar.

Déficit civilizatório

Por indicação do meu filho que transita pela rua todos os dias, me deparei com o toco de mais uma árvore das ruas de Caçador que tombou por causa do progresso ou da falta de sensibilidade de algum cidadão que acredita que uma árvore é apenas um estorvo. Me causa estranheza uma pessoa tomar a licença de cortar uma árvore que foi plantada com recursos da municipalidade, para servir a todos, como se fosse sua. Em tempo. A referida árvore era da espécie adequada que não arrebenta a calçada, que por sinal é bem precária.

O jogo de Merísio

Os mais ligados já entenderam qual é o papel do deputado estadual Gelson Merísio (PSD) e do deputado federal João Rodrigues (PSD) na sucessão de Raimundo Colombo (PSD). Merísio é o candidato a governador e Rodrigues é candidato ao que precisar para emplacar o projeto de um governador de Chapecó. Nos últimos dias João tem dito, ou alguém diz por ele, que está disposto a ser candidato ao senado. Para pôr Colombo, o virtual candidato, contra parede e conseguir o que querem. Comandar o processo de sucessão e dar um pé no PMDB.

Enchendo o saco

Tem um político, eleito com o voto do povo, que gosta de usar o Facebook para promover a sua cota diária de propaganda. Até aí nada de errado, é justamente para isso que servem as redes sociais: ver e ser visto. O problema é que este mesmo cidadão se nega a receber as críticas dos seus eleitores de Facebook, pois até prove em contrário o vereador se alistou na rede social para angariar votos e popularidade. Aconselho o vivente, sé é que ele tem pretensões futuras, que pare de criticar seus amigos de Facebook ou caia fora, afinal de contas ele não sabe quem são os eleitores que pretendem satisfações e os que “enchem o saco”, como diz ele.

Coerentes

Até o momento os deputados catarinenses Jorginho Mello (PR) e Esperidião Amim (PP) estão coerentes com o que o povo quer deles. Que os represente. E podem sair desta confusão que o governo Michel Temer (PMDB) se meteu maiores. Esperidião Amim por que foi substituído na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e deve votar a favor da admissibilidade da investigação. Jorginho por que afirmou que vai votar a favor da investigação em plenário.

Fim da Codesc e Cohab

A primeira residência da minha família foi adquirida através da Cohab. Por isso veja com muita tristeza a Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovar, nesta quarta-feira (12), a extinção da Companhia de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina (Codesc) e da Companhia de Habitação do Estado de Santa Catarina (Cohab). A medida, de autoria do Poder Executivo, foi aprovada por maioria de votos. Os funcionários das duas companhias assistiram à votação da plateia do Plenário Deputado Osni Régis e acompanharam os pronunciamentos dos parlamentares que eram contra a proposta, entre eles João Amin (PP), Mário Marcondes (PSDB), Dirceu Dresch (PT) e Luciane Carminatti (PT). Além deles, Ana Paula Lima (PT), César Valduga (PCdoB) e Dirce Heiderscheidt (PMDB) votaram contra o PL. O único a defender a medida em plenário foi o deputado Darci de Matos (PSD).

27 anos do ECA

O vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Alesc, deputado Ismael dos Santos (PSD), ressaltou a relevância do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Sancionada em 1990, a Lei 8.069 completou nesta quinta-feira (13) 27 anos. “Ainda é preciso avançar muito em legislação, mas temos que celebrar esse documento por tudo o que já contribuiu para a proteção das nossas crianças e adolescentes”.

Paradigma

Creio que uma questão incomoda muito o cidadão comum. Por que Lula, um líder nascido das lutas populares, foi e está sendo investigado a exaustão. Enquanto figuras como Michel Temer e Aécio Neves, líderes nascidos das oligarquias, sequer podem ser investigados.

Troca-Troca 

O governo levou 40 dos 66 votos da CCJ e a oposição 25, com uma abstenção. Se não tivesse trocado os nove parlamentares o placar poderia ter sido favorável a oposição por 34 a 31. Como acreditar na honestidade de um governo assim?

Osni Ribeiro Mello

Olá, eu sou Osni Ribeiro Mello, jornalista, administrador de empresas e Engenheiro Civil. Depois de ter passado pelos jornais: Gazeta Sul, Folha da Cidade e Informe e por todas as editorias. Atividades que consumiram 15 anos de minha vida e me deram muita experiência, resolvi que muito mais que dar a notícia eu apontaria os erros e as soluções. Pronto, virei colunista e instantaneamente odiado por escrever demais. De qualquer forma o portal www.diarioriodopeixe.com.br e o Jornal Extra resolveram apostar numa coluna de informações políticas e aqui estou tentando consertar o mundo e levando as notícias com uma pitada de humor e senso critico. Também mantenho o osnirmello.blogspot.com.br, blog onde divulgo as ideias que podem mudar o nosso mundo, ou não.

Espalhe essa coluna:

© 2011 - 2017. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.