Youtube Twitter Facebook Instagram

Sábado - 23.09.2017

Noite: Céu com algumas nuvens Manhã: Sol com muitas nuvens


MÍNIMA: 16º - MÁXIMA: 31º

Diário Rio do Peixe

Sábado - 23.09.2017

Noite: Céu com algumas nuvens Manhã: Sol com muitas nuvens


MÍNIMA: 16º - MÁXIMA: 31º

Colunistas

Maria conservava todas estas palavras, meditando-as no seu coração

Que a mãe de Jesus nos conserve unidos e fiéis na busca do Reino definitivo

10/05/2017 - 21:07:55
Dom Frei Severino Clasen

A Diocese de Caçador, na fidelidade de seguir a Alegria do Evangelho, incentiva a formar os grupos amigos de Jesus. Cada vez mais inspirada e atenta ao convite do Papa Francisco, deseja caminhar em busca das ovelhas perdidas.

No Ano Mariano, temos a grande oportunidade de fomentar a presença da Mãe de Jesus na devoção do povo brasileiro, aliviando dores, fomentando esperanças e superando barreiras.

Ao contemplarmos a presença de Maria na fé popular, nos, vem a grande saudação que ela pronunciou por ocasião da visita à sua prima Isabel: “Minha alma exalta o Senhor, meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque olhou para a humilhação de sua serva.

Eis que, de agora em diante, todas as gerações me considerarão feliz, pois o Todo-poderoso fez grandes coisas por mim. Seu nome é santo e sua misericórdia perdura de geração em geração para aqueles que o temem. Ele agiu com a força de seu braço. Dispersou os arrogantes de coração. Derrubou dos tronos os poderosos e exaltou os humildes. Encheu de bens os famintos e despediu os ricos sem nada. Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, como tinha dito a nossos antepassados, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre” (Lc 1,46-55).

Na comemoração dos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Aparecida, nos 100 anos da aparição de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal, e nos 25 anos do Santuário Diocesano de Caçador, queremos renovar o compromisso de sermos discípulos de Jesus Cristo. Brota no coração de todos os devotos a fidelidade e o desejo de construir a justiça e a paz. Como nos tempos em que foi encontrada a Imagem no rio Paraíba do Sul, SP, a nação vive o clamor pela justiça. Direitos são roubados por irresponsáveis que tomam o poder e escravizam o povo com medidas perversas, fomentadas pela grande mídia. Estes destroem sonhos e espalham a discórdia e o ódio para confundir os sentimentos da população. Quando a ética é destruída, quando o sistema financeiro domina, quando a prepotência se instala no poder, psicóticos mandam e desmandam ignorando a dor, a miséria e a fragilidade do povo. É nesse momento que entendemos o clamor de Maria no Magnificat. É preciso depor do trono os poderosos e exaltar os humildes. É preciso encher de bens os famintos e despedir os ricos sem nada (v.52-53).

Com grande clamor, a festa do dia das mães nos impulsiona a viver a força da ternura. Por isso, o mês de maio nos enche de coragem e nos une ao redor da mãe de Jesus para refletir, para estudar, para entender que nossa missão nesse mundo, em primeiro lugar, é buscar a reta compreensão que Deus nos dá a vida e Deus nos recolhe para a vida eterna. A figura da mãe nos alerta para a postura ética, para a unidade, para a beleza da diversidade de dons, serviços, atitudes que devem somar na edificação desse corpo místico que é Jesus Cristo, pois ele é a cabeça. Maria nos incita a vivermos com fecundidade os ensinamentos de seu Filho Jesus. O momento forte da celebração do Ano Mariano, sem dúvida, está na Romaria ao Santuário Diocesano Nossa Senhora de Fátima, Mãe dos Pobres, em Fraiburgo.

Como é bonito ver bispo, sacerdotes, religiosos, religiosas e todo o povo de Deus reunido aos pés da Mãe e com ela celebrar a beleza da fé. Como é maravilhoso, ver a unidade da nossa Igreja Diocesana, vendo os padres, atendendo confissões, distribuindo bênçãos, dando conselhos, tirando do coração as mágoas, os sofrimentos, entulhos causados por tantas situações no percurso da vida. Eis a razão para o grande momento missionário e vamos aquecer a fé da nossa linda gente neste dia da romaria, dentro do Ano Mariano.

Que a mãe de Jesus nos conserve unidos e fiéis na busca do Reino definitivo. 

Dom Frei Severino Clasen

Ele nasceu em 1954, em Petrolândia (SC), foi ordenado padre em 1982 e bispo em 2005. Estudou Filosofia e Teologia em Petrópolis (RJ). Tem pós-graduação em Administração para a Organização do Terceiro Setor na Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP). Além disso, foi coordenador do Departamento de Santuários da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil e fez parte do Conselho Diretor do Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras), do Convento de São Francisco, em São Paulo.

Na 49ª Assembleia Geral da CNBB, dom Severino foi eleito presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato, com um mandato de quatro anos.

Espalhe essa coluna:

© 2011 - 2017. Todos os direito reservados a Editora Rio do Peixe.